do início da tormenta a que agora me determinei – a adaptação a verso e para um público juvenil da «peregrinação», de fernão mendes pinto – longe vem ainda terra por ver…

LIVRO I
Capítulo I

Quando, lembrando todos os perigos e trabalhos
que ao longo da minha venturosa vida vivi,
não sei se hei-de queixar-me dos infortúnios e da sorte
ou agradecer a fortuna de sempre me ter livrado da morte.

Desde que em Montemor-o-Velho nasci
e por ali até aos dez, doze anos de idade cresci,
misérias e estreitezas de vida nesses anos peregrinei
até que um tio me levou para Lisboa quase a força de lei.

Lembro agora todos os perigos experimentados
no decurso de vinte e um anos passados,
em que treze vezes fui cativo e dezassete vezes vendido,
nos confins da Ásia do outro lado do mundo conhecido.

Dessas muitas venturas e desventuras vividas
aos meus filhos deixo estas rudes memórias,
e nisso pensando e em como na vida às desgraças
com a graça de Deus sempre me fui escapando,

contente me dou por achado, e assim determinado
começo por vos contar como deste reino
numa caravela me fiz ao mar de corsários,
embarcando-me para a Índia e outros reinos vários.

adaptação pedro teixeira neves

~ por pedroteixeiraneves em Julho 9, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: