nossa senhora de moreira I

À chegada, o descanso. E a festa à espera. Bombos (do Bustelo), a incontornável banda, a missa, comes e bebes, fé e futebol. A felicidade espalhada pelo monte, o sentimento do dever cumprido. Merecedor de brinde, à falta do Champagne com as cervejas nacionais. O padre perorou, ou pregou: sobre a falta de colaboradores na Igreja dos dias de hoje, e brincou, fazendo a chalaça com as trocas de nomenclatura profissionais a que assistimos (algo a que em post recente me referi). Hoje há colaboradores e auxiliares (por exemplo, do serviço educativo…) em todo o lado, lembrou, só à Igreja faltam, lastimou. Só se esqueceu de perguntar a si próprio porquê… De qualquer modo, foi boa a festa, pá!














~ por pedroteixeiraneves em Agosto 22, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: