o problema dos domingos – eugénio de andrade

Jorge Luís Borges

Camden, 1892

«O odor do café e dos periódicos.
O domingo e o seu tédio. A manhã
E na entrevista página essa vã
Publicação de uns versos alegóricos
De um colega feliz. O homem velho
Está prostrado e branco na decente
Habitação de pobre. Ociosamente
Olha o seu rosto no cansado espelho.
Pensa, já sem assombro, que essa cara
É ele. Como distraída mão toca
A barba solta, a despojada boca.
O fim já não está longe. A voz declara:
Quase não sou, mas os meus versos ritam
A vida e seu esplendor. Eu fui Walt Whtiman.»

Eugénio de Andrade, «Trocar de Rosa»

~ por pedroteixeiraneves em Setembro 9, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: