os suicidas

180.
via-se todos os dias
ao espelho reflectido
do lado de fora de si.

181.
partira em busca
de um ideal auto-transformador
nunca procurou em vida
ciências exactas.

182.
um artista plástico
com olhos de louco olhou-o
e logo rotulou a cena
de nova figuração.

183.
sim a harmonia
preocupava-o embora
ultrapassada por um excesso
de heteronímia
forçosamente caótica.

184.
palavras sobre palavras
palavras e mais palavras
palavras de uns e palavras de outros
todos apalavrando e apalavrando-se.
foi à varanda e não disse nada.

~ por pedroteixeiraneves em Dezembro 17, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: