os suicidas e outros suincendiários

190.
as aves nas árvores
no outro lado da rua
tinham estranhamente sossegado
como se houvessem já voado
ares assim cujo peso olhar nenhum
ou bater de asas podiam mover.

191.
sentiu que só assim
podia acompanhar os animais
que migravam. o lume e o vento
juntaram-se para a partida
num adeus de cinzas e voo.

192.
não quis
correr risco algum
abdicando da certeza
da sua arte final.

193.
no tempo de todos os incêndios
porque não arder
conjugando corpo e natureza? assim
um crepitar de pianos.

194.
lutava
contra o luto em si
nada mais porém
do que um mero apontamento
num diário de dor. vã luta
resoluto luto.

~ por pedroteixeiraneves em Janeiro 17, 2011.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: