pina colada

Pina Colada

já pina em 74 opinava e com razão
via clóvis a via cruz (via cruel) da poesia
mais ou menos algo parecido com isto:
quisto (aquilo-o-quê?) não ia lá com poemas. estávassem 74
e lá como cá hoje em 2milionze a vida continua
às avessas paracom os que ainda são capazes de matar
(o leitor deduzirá o quê) poramor à palavra e ao silêncio –
a verdade equestão os dias um precipício. todos gritam e ninguém fala;
acaso os pássaros na rua serão ilusão
pura tecnologia chinesa ao deus-dará-do-dar-a-dar
de asas? bater de nadas? ah eu em 2miledez
chamei-lhe doença do século em versos
que não passaram do papel. e logo cheguei à conclusão
de que as palavras se contaminam no semsentido
de quererem dizer a vida. não sei se percebem o autor
é a noite a descer pelo silêncio. pela calada.
«por favor, uma pina colada!»

~ por pedroteixeiraneves em Maio 13, 2011.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: